Skip to main content
Beber os sumos e néctares Compal é como fazer um roteiro por Portugal, começando pelo calor e pelas praias do Algarve, passando pelo tempo cerrado na zona Oeste em Alcobaça.

A marca Compal sabe que a fruta e vegetais nacionais têm um sabor único, que nos é familiar, e é por isso que 92,5% da fruta fresca que chegou em 2020 para transformação até Almeirim - local onde se situa a fábrica de sumos e néctares Compal - foi de origem portuguesa. E assim, de um país pequeno, nascem tantos sabores, aromas, cores e texturas.

É nos pomares de Portugal que tudo começa
As vantagens de utilizar fruta e vegetais portugueses são muitas. Em primeiro lugar, o orgulho de preferir e de apoiar o que é nosso. Dos pomares espalhados pelo território nacional, há até alguns que são de inteira exclusividade Compal, nomeadamente,de pêssego da Cova da Beira, o que significa que fica garantido o escoamento total aos produtores, dando-lhes uma maior segurança. 

Embora à partida possa não parecer, a proximidade aos produtores é muito importante na qualidade do produto final. Há uma relação que vai sendo estabelecida e laços que se criam. Há um apoio mútuo, com um objetivo em comum: fruta de boa qualidade, ano após ano. 

Além disso, a fruta percorre menores distâncias até chegar até nós - o que é bom não só para o ambiente, uma vez que há menos poluição provocada pelo transporte, mas também porque a fruta pode ser colhida no ponto ótimo de maturação, o que a torna muito mais saborosa. E isso nota-se nos sumos e néctares.


*Estas foram as quantidades de algumas frutas e vegetais frescos recebidos em Almeirim, em 2019.

Que frutas de origem portuguesa encontramos nos sumos e néctares?
Muitas, sem dúvida. Fique a conhecer algumas das mais emblemáticas, que quase dispensam apresentações, e que temos orgulho de chamar pelo nome:

Pera Rocha do Oeste
Sabia que é um produto DOP (Denominação de Origem Protegida)? É verdade, e por isso é uma variedade exclusivamente portuguesa. De todas as peras, esta é uma variedade muito atrativa, com uma cor, textura e sabores que não enganam. A que é usada nos sumos e néctares Compal vem maioritariamente da região do Oeste.

Laranja do Algarve
É em terras algarvias que é produzida a maior parte da laranja portuguesa. A combinação de vários fatores - muitas horas de sol, as características do solo e poucas geadas - fazem deste um fruto de cor intensa, muito doce e sumarento.

Framboesa do Algarve
O sol do Algarve faz toda a diferença no resultado final deste fruto, que, embora pequeno, é muito suculento. O sabor ligeiramente ácido dá um toque muito especial aos sumos e néctares Compal.

Figo da Piteira do Alentejo
Sabia que este fruto é apanhado à noite? E há um motivo muito forte para isso: durante a noite, os seus picos amolecem, facilitando a colheita. Os da Compal vêm de Cortiçadas de Lavre, em Montemor-o-Novo. Exótico e refrescante, não é fácil descrever o sabor do figo da piteira, que não é parecido com nenhuma outra fruta, mas garantimos que vale a pena experimentar!

Descubra todas as curiosidades sobre o figo da piteira.

Tomate do Ribatejo
Sabia que, em 1952, a Compal começou por ser uma empresa com foco na transformação de tomate português? Com o decorrer dos anos, a marca foi alargando a quantidade de frutas que utiliza nos seus néctares e sumos, contudo, o tomate continua a ser a fruta mais comprada - só em 2019, foram cerca de 11 500 toneladas. O tomate ribatejano, de origem 100% portuguesa, é o ingrediente-estrela de Compal Veggie Tomate, ideal para quem é fã de um toque de acidez natural.

Maçã de Alcobaça
A maçã de Alcobaça é uma maçã única, mas não é uma única maçã. São nove as variedades:
- Gala 
- Pink 
- Granny 
- Jonagold 
- Red Delicious 
- Fuji 
- Reineta 
- Casanova 
- Golden Delicious

E para o néctar Compal Origens Maçã de Alcobaça, são combinadas três destas variedades: Royal Gala, Golden Delicious e Reineta.

Pêssego da Cova da Beira
Sabia que foi nesta região que nasceram os primeiros pomares contratados da Compal? Situada entre a Serra da Gardunha e a Serra da Estrela, a Cova da Beira tem uma localização privilegiada, que protege as árvores dos ventos fortes que vêm do Atlântico. E isso faz toda a diferença nesta fruta, que tem uma polpa amarela muito suculenta e um sabor doce.

Fontes:
https://tradicional.dgadr.gov.pt/pt/cat/frutos-frescos/840-pessego-da-cova-da-beira-igp
https://ensina.rtp.pt/artigo/laranja-do-algarve-uma-historia-de-seculos-e-de-futuro/
Site Compal

Cookies

Este site utiliza cookies para melhorar a funcionalidade e a sua experiência de utilização do mesmo. Os cookies servem, por exemplo, para identificar o seu dispositivo de acesso, o que é útil para garantir acesso a todas as áreas do site ou para assegurar algumas funcionalidades em particular. Ao navegar neste site está a consentir a utilização de cookies.

Back to top