Skip to main content

Da terra para a cozinha. Ter uma horta em casa significa ter à mão ingredientes bem fresquinhos para preparar as suas refeições. E não, não é preciso ter um quintal espaçoso. Mesmo quem vive em apartamento pode plantar os seus próprios legumes e frutos, basta ter imaginação e fazer um bom aproveitamento do local. Conheça aqui alguns dos passos a ter em consideração ao montar a sua horta em casa.

Razões para ter uma horta em casa
São várias as vantagens de ter uma pequena horta em casa, não só para a carteira como para o ambiente e a nossa saúde mental. Tome nota:
- Cultivar os seus próprios alimentos;
- Comer fruta e legumes mais frescos;
- Saber o que está a comer (por exemplo, se os alimentos contêm pesticidas);
- Poupar dinheiro;
- Gastar menos água;
- Menos deslocações para a compra de alimentos, por exemplo, idas ao supermercado;
- Usar menos embalagens;
- Reduzir o desperdício alimentar;
- Fazer exercício físico;
- Reduzir os níveis de stress.

O que precisa de saber para ter uma horta em casa
Conheça alguns dos passos a ter em consideração para ter a sua horta em casa.

1. Escolher o local ideal
Se morar numa casa com quintal ou jardim, poderá fazer a sua horta no exterior. Se, pelo contrário, vive num apartamento, há que ser criativo e fazer um bom aproveitamento do espaço que tem. Pode, por exemplo, colocar floreiras na varanda, optar por vasos, montar uma estrutura vertical, por exemplo, com uma palete. Para ter um jardim ainda mais sustentável, pode reutilizar alguns materiais: em vez de comprar vasos novos, aproveite garrafas de água, embalagens de comida e até latas. E por que não usar também as embalagens das suas bebidas Compal preferidas? Depois de saborear os néctares, guarde as garrafas e embalagens tetra. Os diferentes tamanhos e feitios oferecem-lhe várias opções de escolha: desde as embalagens de 1,5 L de Compal Família  aos pequenos potes de Compal Essencial (que podem ser uma ótima opção para catos e suculentas).

2. Preparar o solo
As características do solo terão, obviamente, um Impacto direto na nossa fruta e legumes. Afinal, é aí que vão viver e alimentar-se desde que são plantados até ao momento da colheita. Por isso, prepare um solo nutritivo. Pode, por exemplo, adicionar composto orgânico ao seu solo e regá-lo bem antes de plantar as suas sementes.
Outro passo importante é garantir que o solo tem uma boa drenagem. Se vai colocar a sua horta em vasos faça camadas de baixo para cima, começando por colocar argila expandida, depois uma manta para drenagem, uma camada de areia de espessura média e, por fim, preencher o restante espaço com terra. Ainda sobre a drenagem da água, não se esqueça de fazer furos no fundo para escoar a água. Caso contrário, esta vai acumular-se no fundo do vaso e pode fazer com que as raízes apodreçam.

3. Garantir uma boa luminosidade
A par de um solo de qualidade e uma rega adequada, a iluminação da horta também é importante para que as plantas se desenvolvam corretamente. Embora possa parecer mais difícil garantir uma boa iluminação no interior de uma casa, há algumas estratégias que podem ajudar, como colocar a sua horta junto de uma janela. Basta que esteja atento aos horários em que o sol bate nas diferentes zonas de sua casa e durante quanto tempo.

4. Escolher e plantar os seus alimentos
Entre frutas e legumes, opções é o que não falta. Alguns dos critérios a que pode recorrer para decidir o que plantar são o seu gosto - comece pelos frutos e legumes que mais gosta de comer - e as condições do local onde os vai plantar (por exemplo, a luminosidade). Além disso, também pode ser boa ideia começar por vegetais mais simples de cuidar, como as ervas aromáticas - por exemplo, salsa ou alecrim.
Escolha feita? Então, é hora de aprender mais sobre esses hortícolas. Informe-se acerca das alturas do ano próprias para plantar cada tipo de fruta ou legume. Além disso, siga as instruções indicadas na embalagem das sementes e aconselhe-se junto do vendedor. Na hora de plantar, assegure-se de que deixou a distância suficiente entre cada planta, para que tenham espaço para crescer. Tenha também em atenção que nem todas as espécies são boas vizinhas. É o caso, por exemplo, da hortelã, que deve ser plantada num vaso individual.

5. Regar e adubar
A primeira rega deve ser feita logo depois de colocar as suas sementes na terra e pode até adicionar um pouco de adubo líquido. Depois, a frequência da rega vai depender de vários fatores, mas há alguns aspetos a ter em consideração:
- Deve regar as raízes e não as folhas;
- Nos meses de calor, faça a rega logo de manhã para que a água não evapore tanto.  Também pode fazê-lo ao anoitecer. Nunca deve é regar as suas plantas quando o sol está mais quente;
- Quando as suas plantas estiverem murchas, regar pode ajudar;
- Não regue em demasia.

Depois, ao longo do tempo, é importante ir adubando o solo com algum tipo de matéria orgânica adequada, em média, a cada 20 dias.

6. Na hora da colheita
Um bom sinal de que os seus vegetais já podem ser colhidos é, provavelmente, se aparentarem estar prontos para ser consumidos, por exemplo, pelo tamanho e cor. Nesta altura, é importante que não deixe passar muito tempo até apanhá-los, ou os pássaros e outros animais podem acabar por fazer deles o seu alimento.

Não desanime nem desista
Errar faz parte do processo. Sobretudo no início, é normal que nem tudo corra bem. Mas não se deixe desanimar e tente novamente. Cada espécie tem as suas particularidades e é importante conhecê-las: desde a altura certa para a plantação, como a quantidade de água e de luz necessárias. Para ajudá-lo a perceber que erros pode ter cometido, tire notas. Assim, evita vir a cometê-los novamente no futuro.

Fontes:
Sustainability
Revista Casa e Jardim

 

Cookies

Este site utiliza cookies para melhorar a funcionalidade e a sua experiência de utilização do mesmo. Os cookies servem, por exemplo, para identificar o seu dispositivo de acesso, o que é útil para garantir acesso a todas as áreas do site ou para assegurar algumas funcionalidades em particular. Ao navegar neste site está a consentir a utilização de cookies.

Back to top